Arquivo mensais:abril 2012

Bartleby, o escriturário

Capa do livro BartlebyEsta noveleta escrita pelo escritor estadunidense, Herman Melville, conhecido por escrever Moby Dick, me foi emprestada por uma colega de trabalho como um de seus livros favoritos. Depois de ler, consegui entender o porquê.

Bem, não é um livro típico e confesso que fiquei atônito com o desenrolar do livro e sua conclusão.

É narrado por um advogado cujos funcionários de seu escritório (Turkey, Nippers e Ginger Nut) são umas figuras. Tudo ia relativamente bem no escritório até que o advogado contrata Bartleby para o trabalho de copista. Este pouco depois, começa a proferir a frase: prefiro não… (fazer, falar, etc) e é isso deixa o leitor deveras curioso quanto ao desfecho. O que o advogado vai fazer com ele, já que prefere não fazer determinado trabalho, e depois, por que será que ele prefere não…?

Apesar de passado no final do século XIX, o texto me fez pensar em nossos dias atuais. Vivemos num momento da história que diversas fontes de informação nos trazem evidências de que nossa civilização caminha para o desastre (ruína ou autodestruição). E nós, da massa, não fazemos nada contra (ou quase nada). “Prefiro não tomar consciência, de verdade, dos problemas mais graves da sociedade, e prefiro não fazer nada a respeito.” Mas o planeta está morrendo? E seus filhos e as próximas gerações? “Prefiro não…”

{rating}